TV Globo é Expulsa de Manifestação no Rio

Bombeiros expulsam a TV Globo PDF Imprimir E-mail
fora-rede-globo
Na manhã deste domingo (12), cerca de 200 bombeiros e familiares expulsaram uma equipe da TV Globo que fazia a cobertura de um protesto em Copacabana, no Rio de Janeiro. Revoltados com as manipulações da poderosa emissora, que criminaliza e demoniza qualquer luta dos trabalhadores, os manifestantes gritaram "Fora Globo" e comemoraram quando o veículo deixou o local.

Um cordão de isolamento foi formado para evitar atos de violência, que serviriam para novos ataques à greve dos policiais militares e bombeiros cariocas. Os mais exaltados foram contidos, evitando-se provocações. A atitude foi justíssima. Afinal, os trabalhadores da Rede Globo não são culpados pelas distorções na edição dos telejornais da emissora. Como trabalhadores, eles devem ser respeitados!

Lula e as greves do ABC

Em 1980, durante a histórica greve de 41 dias dos metalúrgicos do ABC paulista, a TV Globo também foi alvo de tensos protestos. Numa de suas edições, o Jornal Nacional exibiu cenas gravadas antes da paralisação com a linha de montagem da Volkswagem em pleno funcionamento. No mesmo programa, mostrou o estádio de Vila Euclides antes do início da assembléia, ainda com poucos presentes.

A maldosa edição visou difundir a idéia de que a greve estava esvaziada e que os metalúrgicos tinham sido derrotados. No dia seguinte, os operários revoltados investiram contra os veículos e câmeras da TV Globo e tentaram agredir a sua equipe de profissionais. Do palanque, Lula advertiu que eles também eram trabalhadores e que não eram culpados pelas sacanagens da família Marinho. Os grevistas entenderam o recado e evitaram o confronto, que serviria apenas aos generais de plantão e à TV Globo.

Dias depois, os jornalistas passaram um abaixo-assinado pela redação da emissora criticando as edições manipuladas contra a histórica greve dos metalúrgicos. Os grevistas usaram a inteligência em sua luta e os jornalistas da TV Globo, naquele tempo, demonstraram dignidade e ética na profissão.

Share this:

Comentários

0 comentários :

Postar um comentário

Deixe Seu Comentário