29 de outubro de 2012

Marcus Alexandre, do PT, é o novo prefeito de Rio Branco



Ray Melo,
da redação de ac24horas
raymelo@ac24horas.com

Em uma disputa acirrada, Marcus Alexandre (PT), da coligação Frente Popular de Rio Branco, venceu o segundo turno das eleições e é o novo prefeito de Rio Branco, com 90.557 votos, 50,77% dos votos válidos.

O petista derrotou o tucano Tião Bocalom (PSDB), que teve 87.818 votos, (49,23%) vencendo na maioria das seções eleitorais. A incerteza de quem seria o prefeito da capital acriana permaneceu durante toda apuração, com a expectativa na abertura de cada urna.

Tião Bocalom iniciou a apuração na frente, chegando a colocar 200 votos de diferença para o petista Marcus Alexandre, que reagiu com os votos dos bairros, onde o Governo do Acre fez fortes investimentos de infraestrutura.

Sai como vencedor e principal articulador do pleito, o governador Sebastião Viana (PT), que chegou a ser criticado pela imposição do nome do diretor-presidente do Deracre, para representar a FPA na disputa eleitoral deste ano.
Os partidos de oposição, que entraram como francos favoritos na campanha eleitoral penaram pela desorganização e desunião no primeiro turno da campanha e não souberam administrar o favoritismo, amargando mais uma derrota.

Com o apoio e o pedido de votos da presidenta Dilma Rousseff (PT), do governador Sebastião Viana (PT), dos senadores Jorge Viana e Aníbal Diniz (PT), o estreante e ungido da cúpula petista Marcus Alexandre mantém o poder na capital do Estado, nas mãos do PT.

Esta é a terceira derrota consecutiva de Tião Bocalom, em disputas majoritárias. A militância petista superou o tucano bico duro, que manteve seu nome como candidato dos últimos pleitos, com o apoio da executiva nacional do PSDB.

A Frente Popular assimilou a mensagem deixada pelo eleitor na eleição estadual de 2010, voltando às ruas com a força total de seus militantes e líderes partidários, que gastaram sola de sapato, no convencimento das comunidades que o projeto do PT seria o melhor.

Com os egos inflados, os líderes de oposição, que chegaram a contar vitória em 18 dos 22 municípios, entraram na campanha eleitoral, divididos e pecaram pela falta de organização e entendimento, amargando a derrota por uma diferença mínima.

Prevaleceu à força da máquina pública e a liderança de Sebastião Viana, que sobrepujou os partidos de oposição, que não souberam administrar a vontade de mudança da população da capital, que deu vitória as oposicionistas na eleição anterior.

Ao lado do seu vice, Márcio Batista (PcdoB), Marcus Alexandre tem a missão de administrar a maior cidade do estado. A vitória apertada da FPA mostra que ajustes são necessários no projeto da coligação na administração pública nas cidades do Acre.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe Seu Comentário