Ministro Joaquim Barbosa avisa: Agora é o PSDB



 STF já tem provas para condenar, Azeredo, Clesio e Mares Guia

Sempre que questionado a respeito do “Mensalão Mineiro do PSDB”, o ministro Joaquim Barbosa informa apenas que ainda faltam algumas provas. Novojornal teve acesso ao inquérito nº 2280 que apurou os crimes praticados por Eduardo Azeredo, Walfrido dos Mares Guia e Clesio Andrade, denunciados pelo Procurador Geral da República, perante o Supremo Tribunal Federal.

“As provas são contundentes e inquestionáveis”, afirma um procurador da República de Minas Gerais, que acompanhou todas as investigações. Concluindo afirmou:

“Ao contrário do que alegam alguns críticos do processo do Mensalão do PT, nestes autos existem provas documentais do crime de caixa dois e desvio de dinheiro público, praticados pelo candidato ao Governo de Minas pelo PSDB”.

Ao folhear os 50 volumes do inquérito verifica-se que o procurador tem razão.

Assusta a quantidade de provas colhidas no inquérito fundamentadas em documentos e perícias, confirmadas através de depoimentos dos envolvidos. O documento mais “guardado” encontra-se no volume distribuído posteriormente por dependência pelo então Procurado Geral da República, Antonio Fernando de Souza, contendo a declaração de próprio punho da tesoureira da campanha de Eduardo Azeredo, Vera Lucia Mourão de Carvalho Veloso, relatando como operou o esquema criminoso montado, acompanhado das prestações de contas.

O famoso manuscrito de Mares Guia descrevendo as fontes e destinação dos recursos arrecadados, que até agora havia sido divulgado apenas em parte, encontra-se na íntegra. Provas e documentos constantes neste volume do inquérito esclarecem o motivo do desinteresse da grande imprensa em não noticiar o “Mensalão Tucano”. Em diversos relatórios constam os jornalistas e os principais veículos nacionais e regionais que foram beneficiados com quantia milionária pelo esquema.

A documentação foi encaminhada pela Procuradoria da República de Minas Gerais ao Procurador Geral da República que a remeteu ao Ministro Joaquim Barbosa. Desde então, segundo fontes do Supremo Tribunal Federal, a Polícia Federal vinha tentando ouvir Vera Mourão. Embora não confirmado pela mesma fonte, a versão existente é que a mesma teria sido ouvida e seu depoimento desmonta o PSDB mineiro e nacional.

 Operação  financiou  Fernando Henrique Cardoso a presidência da República em 1998.


Não por outro motivo que o atual deputado federal Eduardo Azeredo tem mandado recado pela imprensa para alta direção do PSDB, avisando que o esquema montado por ele de arrecadação e operação através do caixa dois apurada no inquérito financiou além de sua campanha a de outros figurões do PSDB, dentre eles a de Fernando Henrique Cardoso a presidência da República em 1998.

A mesma fonte do Supremo informa que ao contrário do que vem sendo divulgado, até o final do ano o Ministro Joaquim Barbosa apresentará seu parecer, tomando em relação ao “Mensalão do PSDB” a mesma linha adotada no julgamento do Mensalão do PT.

Share this:

Comentários

0 comentários :

Postar um comentário

Deixe Seu Comentário