1 de agosto de 2013

Vem Pra Rua Estudantada Acreana!



Coletivo Secundarista da UJS do Acre, se prepara para a grande tarefa deste ano; construir a maior mobilização da história, para o 40º Congresso da UBES. 

As grandes mobilizações que sacudiram o País no mês de junho, repactuaram a forma e renovaram a luta do movimento social brasileiro. 

A UBES – União Brasileira dos estudantes Secundaristas, ao longo dos seus 65 anos de história, tem respaldo para celebrar as conquistas conseguidas ao longo de sua trajetória de luta.

No Acre não foi diferente. As grandes mobilizações nas Ruas, expressaram o sentimento entre os estudantes secundaristas acreanos; de que algo estar fora do eixo social e que é preciso ocupar as praças, ruas e principalmente colocar este sentimento entre os estudantes, de que é preciso lutar mais e mais, com isso unificar todas as ideias dentro do principal objetivo; que é alcançar a tão sonhada educação pública, gratuita e de qualidade, Relata Clauderson Santos: Diretor de Movimento Estudantil Secundarista da UJS no Acre.

O mesmo faz um prognostico do desafio que será, construir uma bela etapa do Congresso da UBES no Acre. 

Sabemos da dificuldade geográfica, Cultural e até mesmo de disposição de muita gente, em se envolver neste processo, mas estamos focado em sacudir o secundas do Acre. A educação brasileira precisa ser reavaliada, por exemplo; a reforma do ensino médio, precisa ser debatida a fundo neste congresso. Precisamos fazer disso uma bandeira prioritária, assim como reafirmar a luta pelos 10% do PIB para educação, dentre outras bandeiras nacionais, que são importantíssimas, para que o Brasil possa revolucionar a educação.

Bandeiras Locais

No Acre temos um diferencial em relação aos restante do Brasil, aqui temos uma entidade estadual; chamada de CASA DO ESTUDANTE ACREANO. Esta entidade tem um histórico de lutas e contribuição nos avanços da educação no estado, mas isso bem lá no passado, pois nos dias atuais, ela serve como uma loja de carteira de estudante e fugiu da sua origem vergonhosamente.

Por isso estamos concentrando a luta pelo interior do estado. Em Cruzeiro do Sul temos lá; a UMES, uma entidade que a mais de 20 anos, desde a sua fundação é dirigida pela UJS e tem sido a referência de luta do Movimento Estudantil no estado. 

Vamos Construir um grande coletivo “Vem Pra Rua”, juntar todas as entidades que dirigimos; UMES de Cruzeiro do Sul, Tarauacá, Feijó, Mâncio Lima, Rodrigues Alves, dezenas de Grêmios Estudantis das mais diversas regiões do estado e dessa unidade, se formará o grande exército estudantil, que vai entrar em cada escola, seja urbana ou rural, seja na cidade ou nos confins do beiradão dos rios Acreanos. 

Principais bandeiras de Lutas

1 - Melhoria da Estrutura Física das escolas Públicas como: Construção de quadras, melhoria de laboratórios de informática e ciência.
2 - Por um transporte escolar para os alunos de zona rural que funcione, pois tem sido um problema constante a algum tempo.
3 - Passe Livre já.
4 - Melhor planejamento da Secretaria de Educação, pois todo início de ano letivo, são vários os problemas que causam transtorno a comunidade escolar em todo estado.
5 - Concurso para professores permanentes, pois o Acre tem 70% de seus professores no quadro provisório.
6 - Pela democratização na distribuição das bolsas do PRONATEC, pois em muitas escolas, os beneficiados são escolhidos de acordo com a simpatia do diretor.

A bandeira que vai nortear a mobilização;

*Pelo fim da Padronização do Uniforme Escolar 

Entendemos que cada colégio tem sua cor, história e cultura especifica. O estado padronizou o fardamento, coloca sua logo marca de gestão e os estudantes ainda tem que pagar por tudo isso? Está errado! 

Vamos puxar uma grande coleta de assinaturas, de ponta a ponta do Acre. Vamos entrar nas escolas e fazer um amplo debate com a estudantada, para que possamos cobrar do estado, que os alunos possam opinar, sobre qualquer que seja a mudança que venha a ocorrer no sistema educacional.

Sabemos que nos estados onde o uniforme é padronizado, o governo garante a distribuição gratuita aos estudantes. Então porque que aqui no Acre não pode ser assim? Finalizou Clauderson Santos, conclamando os estudantes acreanos a se somarem nesta luta!



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe Seu Comentário