26 de dezembro de 2013

Thiago Cassis: Porque venho para a UJS


Maquina-de-escrever-551x280
Thiago Cassis é o novo editor do nosso portal. Depois de nove anos trabalhando na Rede Record, Thiago explica porque decidiu se desligar da empresa e aceitar o desafio de trabalhar na UJS. Leia abaixo artigo na íntegra.

Porque venho para a UJS

Escrevo esse texto para explicar a razão da minha vinda para a União da Juventude Socialista, a UJS.
Deixo para trás nove anos na Rede Record, onde aprendi muito e fiz grandes amigos. Saí pela porta da frente, trazendo comigo grandes experiências e tendo desenvolvido um satisfatório e importante, com respaldo da emissora, trabalho junto a Classificação Indicativa.

Na minha opinião, o debate da Classificação Indicativa é um ponto onde constantemente as emissoras de TV aberta precisam, obrigatoriamente, lidar com o fato de que são concessões públicas.

Chego a uma organização que já acompanho a atuação faz alguns anos. Devo, antes de mais nada, agradecer a todos e todas que antes de mim passaram pela UJS e contribuíram na construção da história de lutas e vitórias nesses quase 30 anos da organização. Venho para ajudar em diversas frentes mas, principalmente, na comunicação.

Após 10 anos de governos democráticos e populares no Brasil muitas conquistas foram alcançadas. Mas devemos ressaltar que a comunicação, e o discurso de parte da grande mídia durante as manifestações de junho só reforça isso, segue sendo um limite a ser superado para o avanço do atual processo de desenvolvimento do país. Outros países da América do Sul, como a Argentina e o Equador, por exemplo, já obtiveram grandes progressos nesse sentido.

Vivemos o resultado de uma transição democrática não concluída. Reformas como a política e a da própria comunicação, para citar apenas dois exemplos, são extremamente necessárias.

Devemos incluir a juventude cada vez mais nesse debate para avançarmos e aprofundarmos o processo atual e consolidarmos nossa democracia. Não teremos democracia plena sem comunicação democrática, sem que todos tenham voz nos meios de comunicação.

No próximo ano, o golpe de 1964 completa 50 anos. Não podemos permitir que forças anti-democráticas, representadas por parte da grande mídia, e que tanto naquela oportunidade quanto agora, buscam fazer com que o Brasil retroceda na luta por sua soberania e por uma vida melhor para sua população.

Me junto a UJS para lutar por um país melhor em um momento em que as forças opositoras radicalizam suas ações visando distorcer e anular, através da sua forte penetração midiática, as reais conquistas do projeto em curso. Me junto a UJS para que eu possa ser mais um na luta por manhãs de socialismo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe Seu Comentário