As Articulações e Alianças se fechando




Janeiro de 2014 já se finda e as articulações políticas começam a esquentar. De um lado a FPA se reorganiza internamente, sendo esta tarefa menos complicada que a da oposição, afinal apenas um candidato disputa o posto de governador, sendo o a reeleição de Tião Viana, já o quadro que entra em polêmica é a indefinição da disputa de senado, onde temos dois pré-candidatos; Aníbal Diniz PT e Perpétua Almeida PCdoB. 

A vaga de vice e o candidato único ao senado pela coligação devem ser anunciados até o dia 20 de fevereiro, sendo que o vice será de responsabilidade maior do Governador  Referendar, já a vaga de senado, caminha para ficar com  Perpétua Almeida.

Oposição Enrolada

No campo da oposição não se chegará a um entendimento, sobre uma única candidatura a Governo, proposta defendida por Marcio Bittar e Flaviano Melo. Bocalon acordou e começou a rodar o estado, dando visibilidade a sua pré candidatura a governador pelo DEM. Já Petecão assegura que será ele também candidato, sendo que há um acordo entre o PSD e o DEM, que ambos marcharão juntos, afinal Petecão levanta a bandeira de que a oposição deve ter várias candidaturas no primeiro turno.

Se confirmando duas candidaturas no campo da oposição, ficaria Marcio Bittar PSDB ao Governo, Gladson Cameli PP ao senado. Na outra Petecão PSD a Governo e Bocalon do DEM ao Senado. 

Este cenário pode até embolar a disputa para governador e provocar um eventual segundo turno, mas para o senado complicaria a vida de Gladson Cameli, afinal Bocalon tem memória eleitoral e seus eleitores nunca votaram em Candidatos da FPA. Sendo este rumo favorável a Candidata Perpétua Almeida.

A corrida para a câmara dos deputados será coisa de bicho grande, poucas vagas e muita gente com estrutura e condições políticas fortíssimas.  Só vale ressaltar que aqueles que melhor souberem dialogar com eleitores do Juruá, levarão vantagem na disputa; pois o cenário na região está em aberto, depois da saída da Deputada Perpétua, Gladson, Henrique e Thaumaturgo, ambos com bastantes votos na região.

Na ALEAC o jogo é mais leve, mas não pense quem tem mandato e vai a reeleição é galho fraco a ser batido. Com grandes estruturas e as famosas redes de apoiadores, os velhos conhecidos cabos eleitorais, estes parlamentares levam vantagens aos novos concorrentes. Também não podemos esquecer os Secretários de Estado, que se utilizam das ações de suas pastas, para irem abrindo espaço e ganhando adeptos na disputa.

Avaliação e Repactuação

Uma coisa que não pode passar despercebida ao término desta gestão, seria uma avaliação rigorosa de cada pasta deste governo. Para um gestor tão ativo e dedicado como Tião Viana, o mesmo deve ter percebido os muitos secretários sem ação alguma e que fazem do posto ocupado uma forma de organizar sua vida. 

Podemos destacar alguns dos que souberam honrar a confiança dada, mas tem outros que foram verdadeiras decepções. Sem contar que a repactuação ideológica do projeto apresentado pela FPA, precisa ser colocada em pauta. Fazendo isto muita gente que tem conduta de mexer aquilo que é público. Gente corrupta em todo lugar tem, isso não é coisa do Acre do passado. Portanto cabe aos dirigentes maior, saber distinguir isto dentro da correlação de forças.


Share this:

Comentários

0 comentários :

Postar um comentário

Deixe Seu Comentário