3 de fevereiro de 2014

Perpétua defende acordo para votação de projetos na Câmara

No início do ano legislativo de 2014, na tarde desta segunda-feira (3), a deputada Perpétua Almeida (PCdoB-AC) avalia que esse ano é diferente dos demais e que os eventos como Copa do Mundo e eleições vão deixar a sociedade mobilizada para apresentar suas reivindicações. E que o Parlamento deve priorizar o que é importante para o povo brasileiro e para atender os interesses de quem governa o Brasil. 

Ao mesmo tempo, a parlamentar do PCdoB (foto) diz que o seu Partido vai insistir, esta ano, “em um processo de reforma política, ampla, aberta e democrática, com participação de todos os partidos - sem exclusão -, e que permita maior presença das mulheres”.

Ela avalia que as negociações necessárias para pautar as matérias de interesse do povo e do governo brasileiros, devem nortear também a votação das matérias que ficaram pendentes do ano passado.

“É necessário sentar e negociar para ver o que é importante votar. Precisamos encontrar em acordo o melhor caminho para satisfazer a sociedade”, enfatizou, citando como exemplo de matérias pendentes o Marco Civil da Internet e o novo Código Civil.

“Como vamos encerrar mais um ano sem votar o Marco Civil da Internet, o Código Civil? São projetos polêmicos, mas de interesse da sociedade e que precisam ser votados”, afirmou.

O líder do PT, deputado José Guimarães (CE), que entregou o cargo este ano ao deputado Vicentinho (SP), defendeu o debate, em 2014, de matérias que o partido considera essenciais, citando as reformas política e tributária. O líder do PT disse ainda que “temos que nos preparar para enfrentar o debate sobre o País que construímos e o que queremos para o futuro”, em referência as eleições gerais.

Perpétua também manifestou preocupação com a disputa eleitoral deste ano. “A Presidenta Dilma vai precisar cada vez mais de apoio, porque é um eleitoral e ela vai se desdobrar nas funções de Presidenta e candidata”. Para a parlamentar, ela (Dilma) já começou o ano acertando nas escolhas, colocando pessoas firmes que vão estar ali no dia-dia- ao lado dela, em referência a reforma ministerial, iniciada hoje.

Marco civil da internet

O relator do Marco Civil da Internet, deputado Alessandro Molon (PT-RJ), defende que, independentemente de consenso, a proposta seja colocada em votação. O marco civil está na pauta de votações prevista para esta semana no Plenário. Com prazo de urgência vencido, a proposta é uma das cinco que trancam a pauta da Câmara.

"Não faz sentido que a Câmara deixe de votar por conta da divergência de um ou outro líder partidário. Mais de 15 bancadas foram contatadas e se manifestaram a favor do projeto”, disse o deputado, destacando que o novo ministro da Casa Civil, Aloizio Mercadante, é um entusiasta da neutralidade.

“De forma que o cenário é muito positivo para este começo de ano, não só no Palácio do Planalto mas na Câmara também, com uma séria de líderes que assumem lideranças de partidos e que também se entusiasmam com o projeto, até mesmo líderes da oposição."



De Brasília
Márcia Xavier
Com agências

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe Seu Comentário