10 de novembro de 2014

A Política Como é

Inicio Hoje a minha Coluna Política, mesmo não sendo um expecte Jornalista ou analista na área, temos um bom tempo e uma forjada vivência no mundo político. Farei minhas análises, baseada nos fatos decorrente no Campo Nacional e Local. Com humildade e firmeza, quero dar ao máximo de mim, para levar os principais pontos de discussão dos fatos e acontecimentos da sociedade. Espero que ganhe a simpatia dos leitores. Simbora começar?

Terceiro Turno

As eleições acabaram a três semanas, mas a batalha nas redes e na mídia continua. No Cenário Nacional, a resistência do PSDB, em não engolir o resultado, tem refletido na sua militância. Os tucanos criam um sentimento de revolta e ódio perigoso, fazendo divisões não ideológicas, mas territorial, entre os que votaram em Dilma e os eleitores de Aécio.

Falta de Bom Senso

Seja por um ou por quatro milhões de votos, a derrota faz parte da disputa democrática. Ao invés de insultar a divisão social no Brasil; o PSDB e seus aliados precisam reconstruir seus projetos políticos e fazer oposição de forma correta ao Governo Dilma. Aécio Neves perdeu em Minas Gerais e no Rio de Janeiro, mas os tucanos insistem em destilar ofensas aos Nordestinos.

O Acre já disputa 2016

O Acre é adiantando na Política, mal fecharam se as urnas e já se desenha o próximo Cenário. Fazer análise no calor da emoção, na derrota ou na vitória, nunca resulta avaliações coerentes.
Novo Ciclo da Política no Acre

Tanto a FPA, Quanto a oposição, precisam desenhar novos projetos. No quinto mandato seguido a FPA precisa se reinventar, tanto na ação política, quanto nas figuras. A oposição muito mais ainda. Marcio Bittar soma três derrotas majoritária, Bocalon cinco, com isso o povo já os veem; como páginas virada.

Em Baixa Popular

Grande parte dos atuais prefeitos, estão em baixa popular. A falta de planejamento estratégico para conduzir uma gestão, tem levado muitos prefeitos ao inferno astral. A falta de equipe técnica é o principal problema. Hoje em dia a captação de recursos está integrado a elaboração de projetos e isso, aliado a corrupção de secretários despreparados, tem levado o atraso em muitas cidades do estado.

Candidaturas Prematuras para 2016

Cruzeiro do Sul, já está em clima de disputa. Por parte da FPA, muita cogitação: Cesár Messias, Marcelo Siqueira, Jota Marronzinho, Thaumaturgo Lima, Josa da Farmácia e Zequinha Lima. São estes, os nomes que pairam nas rodas de discussão do dia a dia.

Em Rio Branco, a situação da FPA parece cômoda. Com alta popular; o prefeito Marcus Alexandre só precisa manter essa performance de agora, daí terá um caminho teoricamente fácil para reeleição de 2016.

Oposição no Juruá?

Vagner Sales não trabalhou um sucessor, brigou com seu Vice Mazinho Santiago; que passa a ser uma pedra no sapato de Sales, em uma administração cheia de problemas e denúncias. Dos vereadores do PMDB, ninguém se destaca no parlamento, a ponto de galgar tal cargo. Cogita se, que o mesmo pensa em fortalecer o procurador geral do Município; Jonathan Donadoni, que por sinal concorreu a ALEAC nesta eleição e não obteve êxito.

Oposição na Capital

Esse sentimento de reconstruir do zero, um projeto oposicionista, parece está na pauta do dia. Mal se elegeram para o parlamento, a deputada estadual; Eliane Sinhasinque (PMDB) e o deputado Federal; Major Rocha (PSDB), já se apresentam como pré-candidatos à prefeitura da Capital.

Por falar nos Sales

Uma matéria escrita pelo Jornalista Tião Maia e publicada em um site local, faz um contexto geral, sobre a eleição vitoriosa de Jéssica Sales. O jornalista aborda sobre o caminho que levaram uma desconhecida do povo, a se tornar deputada federal. 

Mandato Comprado

Segundo o mesmo, Vagner Sales moveu uma montanha de grana para garantir a eleição de sua filha, fala se em seis milhões de reais gastos. Pode até não ser verdade, mas nunca vimos um desconhecido como era o caso de Jéssica Sales, ganhar uma eleição para federal, só no sorriso e aperto de mão.

Nova Legislatura na ALEAC

Muitas caras novas nesta nova empreitada na ALEAC, resta saber qual o desempenho do novo time. Teoricamente podemos arriscar a dizer que os debates perderão a qualidade, mas o que vale mesmo é a prática e a disposição de trabalhar em defesa do povo. Resta esperar para ter uma noção real.

Conjuntura Maluca

Gladson Cameli (PP), Flavianos Melo (PMDB), Jéssica Sales (PMDB) e mais Sérgio Petecão (PSD), são radicalmente oposição a FPA do Acre. Chegando em Barsília, serão da base de sustentação política do Governo Dilma do PT. Muita gente, que não faz a leitura do quebra cabeça, fica sem entender nada.

Muito Cedo


Precisamos dar mais tempo, para fazer julgamento, do futuro político que está posto. Daqui até as eleições municipais de 2016, muita coisa muda. As alianças sofrem alterações inesperadas e daí acabamos contrariados pela pressa.

Peço aos amigos; que leia minha coluna diária. Estará publicada no site: www.acriticadoacre.com.br 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe Seu Comentário