Denúncia no MPF, Pede a Suspensão do Aumento do Gás em Cruzeiro do Sul



Nos últimos dias, o Vale do Juruá vem sendo manchetes nos principais noticiários do estado.  Algumas destas são notícias adversas e tem deixado a população indignada e muitas das vezes sem saber a quem recorrer. Vereadores coitados, grande maioria se acovarda na sombra do gestor e não cumpre o papel de fato a que representa. Cruzeiro do Sul tem deputado estaduais, federais e até senador da república que se elegeu com promessas de atuar incansavelmente na defesa do povo. Daí fica uma pergunta; onde estão os representantes?

Cruzeiro do Sul não tem PROCON, o que dificulta ainda mais a fiscalização do abuso histórico e constante por parte de alguns empresários, que abusam do lucro acima de qualquer tabela econômica que esteja dentro da legalidade. Com a falta de manutenção efetiva e fiscalização da BR-364, os empresários abusam do peso tonelada e tem contribuído para degradação da rodovia que tira esta importante região do estado do isolamento.  Com a situação critica em que se encontra a BR, o estado juntamente com o DNIT, tomaram algumas medidas, entre as tais; o controle de peso para transporte cargas. De imediato os empresários distribuidores de gás, definiram aumentar absurdamente a carga de gás, retaliando assim a decisão do governo.

Uma medida absurda, pois o aumento foi em R$ 10,00 (Dez Reais). Não sou vereador nem deputado, mas como ativista do movimento social, não podia me esquivar de ficar calado.

Ingressei com uma ação no MPF – Ministério Público Federal,  pedindo suspensão imediata do aumento, até que se apure se isso está dentro da normalidade.

Veja abaixo o Processo:



https://ci3.googleusercontent.com/proxy/IxQSf2DaZGfOi8YSumzUe4WuuZMWXgaqGuSLUMHqz-qa5ZWqRjtbL5xUBgndoyZrIOx3jBPDLfSZcjLBqK9TzdE1Akt8YfhXyxEPv-3Z3A6JDk5JoNMqwwWYIcGZydc=s0-d-e1-ft#http://aplicativos.pgr.mpf.gov.br/ouvidoria/img/ORIGINAL_logo_cac_250.png

Número da manifestação: 20160006546
Data da manifestação: 28/01/2016
Descrição: 
Caro promotor de defesa do consumidor, estes dias, teve um fato lamentável que ocorreu em Cruzeiro do Sul no interior do Acre. O Governo do estado regulou o peso de carga permitido na BR 364, haja visto que as condições da mesma, não comportavam as carretas bitrem. Esta medida gerou um alvoroço entre os empresários distribuidores de gás da cidade. Entretanto em reunião, os mesmos empresários, tomaram uma medida de retaliação a determinação do estado, que foi elevar o preço da carga do botijão para R$ 80, 00 (oitenta reais sendo assim dez reais de aumento. Considerando que não ouve aumento de imposto nas distribuidoras nacionais, este é um aumento abusivo e inaceitável, pois a conta está indo para o bolso do Trabalhador assalariado. Como cidadão comum, que sempre recorri as causas sociais, por acreditar que nossos esforços individuais são determinante na junção de forças, que possam ajudar na construção de uma nova sociedade, venho requerer desta promotoria Federal; uma investigação sobre esses fatos. O MPF sempre atuou como guardião do povo e da sociedade, por isso peço uma medida emergencial para que este reajuste abusivo, possa ser suspenso, até que se aja uma investigação dos fatos. Grato pela atenção; 

Francisco Silva Borges: Ativista social.

Solicitação: 
Solicito a suspensão imediata do ajuste da carga de gaz de cozinha em Cruzeiro do sul. 

Share this:

Comentários

0 comentários :

Postar um comentário

Deixe Seu Comentário