Presidente da CUT expõe o ódio de classe dos filhos do Roberto Marinho

A mídia  golpista cada vez mais na lama!!

publicado 31/01/2016
tucano.jpg
Conversa Afiada tratou do ódio de classe subjacente ao trabalho do Moro e do Otavim em relação ao Lula e ao Jacó Bittar.

Lula mandou o Moro pegar o apartamento Guarujá e instalar no ... Facebook do bonitão do Tucano Ministério Público de São Paulo.

Agora são os filhos do Roberto Marinho - eles não têm nome próprio: não admitem que o Vagner da CUT tenha um apartamento num bairro de classe média !

"Onde já se viu uma roubalheira dessas ?"

"Viver como um bancário de classe média ?"

"Só se for ladrão !"

"Cooperativa de trabalhador nao pode financiar casa de trabalhador."

"Isso é coisa de ladrão !"

Bem que a CUT poderia fazer uma manifestação em frente à casa do filho do Roberto Marinho em Miami.

Diz o Vagner:


Globo mente e ataca trabalhadores


É lamentável que a imprensa use a liberdade de expressão, conquistada depois de muitas torturas e mortes de dezenas de companheiros e companheiras que lutaram contra a ditadura, para criminalizar lideranças dos movimentos de esquerda brasileiros.

Não é crime comprar um apartamento de classe média, em um bairro de classe média por meio de uma cooperativa criada para ajudar trabalhadores e trabalhadoras a realizar o sonho da casa própria, como o jornal O Globo deste domingo, 31 de janeiro, insinua que fiz.

Não é crime trabalhar durante anos para quitar um imóvel.

Não é crime demorar para ir ao cartório para passar a escritura para o seu próprio nome.

Lamentavelmente, O Globo, um jornal de grande circulação nacional, dá a informação sobre o imóvel que comprei da Bancoop de forma criminosa. 

No texto da matéria, sou tratado como "um dos investigados" pelo Ministério Público de São Paulo. Qual o crime? Se foi o de comprar e quitar religiosamente todas as parcelas de um apartamento da Bancoop, centenas de pessoas cometeram o mesmo crime. 

A relação que o Globo tenta fazer é que é criminosa. Não recebi favores e tenho todos os comprovantes de pagamento para provar isso. Não fiz nada de ilegal. Trabalho e pago minhas contas desde os 16 anos. Não tenho qualquer relação com a OAS nem com qualquer outra empreiteira ou empresa. Soube pelo Globo que estou entre os investigados. Investigado por quê? Como o jornal sabe disso e eu, não. Nunca recebi qualquer intimação do Ministério Publico.

Não podemos aceitar que as suspeitas infundadas dos promotores e as acusações levianas da imprensa sejam tratadas como verdade. O fortalecimento da democracia, com dignidade e respeito à justiça e aos trabalhadores e trabalhadoras do Brasil sempre será nossa luta e nenhuma ameaça ou constrangimento ilegal vai nos tirar deste caminho. 


Vagner Freitas, presidente Nacional da CUT
Conteúdo relacionado
Lula desmonta a farsa do apartamento

Share this:

Comentários

0 comentários :

Postar um comentário

Deixe Seu Comentário