PDT anuncia 100% de apoio a Dilma e indica que pode punir dissidentes

Por: Rubens Valente


PUBLICIDADE
O líder da bancada do PDT na Câmara, deputado federal Weverton Rocha (PDT-MA), anunciou nesta quarta-feira (13) no salão verde da Câmara que o partido fechou questão e orienta o voto contra o impeachment da presidente Dilma Rousseff.

"Não é agora, nesse momento, que nós vamos estar pulando do barco como se fôssemos ratos", disse Rocha.

Segundo o parlamentar, nova decisão, que ratificou uma anterior idêntica de janeiro, foi tomada após uma reunião que começou na noite desta terça-feira (12) e acabou à 1h30 da madrugada, na sua residência, com a presença de 19 dos 20 deputados da bancada, do ministro das Comunicações, André Figueiredo (PDT-CE), e do presidente nacional da sigla, o ex-ministro do Trabalho Carlos Lupi (RJ).

O deputado ausente foi Mario Heringer (PDT-MG), que no final de 2015 deu indicações de que seria favorável ao impeachment de Dilma Rousseff.
Indagado pelos jornalistas se haverá punições a eventuais dissidentes, Rocha afirmou que, em maio, o diretório nacional estará reunido e poderá analisar as consequências.

"Se você faz parte de uma agremiação, a instância máxima, que é o diretório nacional, se reuniu, e se você não acompanha, óbvio que você está sendo submetido a qualquer tipo de sanção", disse Rocha.
A oposição conta com um apoio mais amplo do PDT ao afastamento da presidente, considerando no máximo 12 votos a favor de Dilma, na bancada formada por 20 deputados.

O parlamentar, porém, negou haver um "racha" na bancada. "A nossa reunião foi tranquila, com opiniões divergentes, como é característico de toda agremiação partidária. Cada um tem a sua tese, e é óbvio que você ouve a tese de cada um. Mas a ampla maioria acatou a decisão do partido e vamos todos de forma unânime acompanhar o PDT", disse o líder da bancada.

Segundo Rocha, o deputado Heringer "é um dos críticos" no partido, mas iria ter uma conversa com ele nesta tarde. "Tenho certeza de que vai acompanhar também o partido.

Share this:

Comentários