Deputado que disse; gays, índios e Quilombolas "São tudo que não presta" quer ser ministro


Equipe de Temer se Formando

Pedro Ladeira - 17.mar.2015/Folhapress
BRASILIA, DF, BRASIL, 17-03-2015, 15h00: Comissão Especial da PCE 215, que altera as regras para demarcação de terras indígenas, durante reunião de instalação e eleição do presidente. O dep. Nilson Leitão (PSDB-MT) foi eleito presidente. Índios de quatro etinas do sul da Bahia estiveram presentes na sessão, fizeram um protesto com uma faixa dizendo: "Ruralista Lava Jato", numa referência ao dep. Luiz Carlos Heinze (PP-RS) (foto), que foi citado na operação lava jato e faz parte da comissão, e depois conversaram com o presidente eleito. (Foto: Pedro Ladeira/Folhapress, PODER)
O deputado Luiz Carlos Heinze (PP-RS) em comissão da Câmara


O deputado Luiz Carlos Heinze (PP-RS) está em campanha para ser indicado pelo PP para o Ministério da Agricultura. A pasta foi prometida por Temer para a legenda, que pode levar também a Saúde.

NOVA DIREÇÃO

Heinze protagonizou polêmica em 2014 ao declarar que o então ministro Gilberto Carvalho tinha "aninhado" em seu gabinete "quilombolas, índios, gays, lésbicas, tudo que não presta, e eles têm a direção e o comando do governo".

VELHA DIREÇÃO

E deputados do PMDB ainda resistem, nos bastidores, à possibilidade de Temer entregar a Saúde para o PP.

NEVE

O indicado do PP é o cirurgião Raul Cutait, que nesta terça (3) viajava pela Suíça com a mulher, Márcia, para visitar a filha que mora naquele país.
Leia a coluna completa aqui

Share this:

Comentários