25 de junho de 2016

Por Que Sérgio Moro Não Prende a Esposa de Eduardo Cunha?



O juiz Sérgio Moro, que ganhou destaque por ser muito rápido no gatilho ao investigar e intimar os investigados na operação lava Jato, quando são pessoas ligadas ao PT. Com as divulgações recentes de grampos telefônicos, autorizados pela PGR, que trás a tona o núcleo central do PMDB, Partido do Presidente Interino Michel Teme.

As revelações trazem fortes informações de como acabar com a Lava Jato, investidas coordenadas por alguns dos mais influentes dirigentes do PMDB e que cumprem papel destacado na condução do atual governo.

 O Juíz Titular da maior Operação de combate a corrupção da história do País Sérgio Moro, tem nas mãos a possibilidade de mostrar que sua celeridade em combater a corrupção não é seletiva.
Desde que surgiram as primeiras denúncias oferecidas pela Justiça Suíça, diversos documentos foram enviados por autoridades do MP apontando que o presidente da Câmara, Eduardo Cunha, e a sua esposa movimentaram contas bancárias no país que foram alimentadas por dinheiro sujo da operação Lava Jato.

Cunha, por ser deputado federal, goza do fórum privilegiado. Essa prerrogativa o deixa na condição de ser julgado pelo Supremo Tribunal Federal. Já a sua esposa, jornalista e ex-apresentadora de jornais na TV Globo no Rio, Cláudia Cordeiro Cruz, não tem esse benefício.
Todos os críticos, jornalistas, e analistas da política começam a levantar questionamentos, do por que a negligência do magistrado em relação à esposa de Eduardo Cunha? Moro já poderia ter decretado sua prisão preventiva, inclusive.
 Basta lembrar, que Sérgio Moro prendeu vários empresários, ex dirigentes partidários e operadores de propinas, justamente por achar que os mesmos aproveitavam se da liberdade para desarticular suas denúncias.
 As Gravidades do Processo de Cláudia
No caso de Cláudia Cunha, as provas são bem mais contundentes. O próprio esposa Eduardo Cunha afirmou ser ela titular das contas na suíça, sendo inclusive responsável por realizar diversos saques, fazendo várias operações milionárias.
A prisão de Cláudia pode significar uma nova fase na operação lava Jato, com delação direcionada a câmara dos deputados, local onde concentra se o núcleo forte de Eduardo Cunha.
Pode significar uma varredura de ao menos 100 parlamentares, número aproximado de pessoas que tem algum tipo de rolo com o presidente investigado.
Esta semana o Juiz Sérgio Moro apresentou algumas desculpas não convincente aos que acompanham a conjuntura do país, no ambiente atual das investigações da operação Lava Jato.

O Magistrado declarou está com dificuldade de encontrar a Jornalista Cláudia, para intima La a depor na força tarefa em Curitiba, o que reforça a necessidade de um mandato de prisão preventiva.

As  desculpas dadas pelo magistrado tem levantado ainda mais suspeitas, da postura seletiva adotada pelo mesmo, desde o início dessa grande e importante operação, de combate a corrupção no Brasil.