6 de junho de 2016

União dos Estudantes Secundaristas do Acre, Cobra Início dos Jogos Escolares 2016


As competições estudantis são uma oportunidade de estímulo ao espírito esportivo, além de difundirem os valores do esporte entre os jovens. São 41 anos de história de incentivo à prática esportiva nas escolas do Brasil. Jogos Estudantis Brasileiros, Jogos Escolares Brasileiros, Campeonatos Escolares Brasileiros, Jogos da Juventude, Olimpíadas Colegial Esperança, Olimpíadas Escolares e os atuais Jogos Escolares da Juventude.
No Acre, milhares de estudantes se preparam desde de o início do ano letivo, para esta que é a maior festa do esporte estudantil brasileiro. A competição mobiliza as escolas e cria um clima festivo, afinal quem não quer ver sua escola em festa, comemorando as conquistas esportivas, que elevam o nome da instituição e projeta novos talentos?
A Diretoria da UESA - União dos Estudantes Secundaristas do Acre, esteve reunida para tratar da preocupação quanto ao atraso da realização da edição 2016 aqui no Acre, haja visto que até esta data, ainda não aconteceram sequer reuniões técnicas e planejamento que apontem o inícios dos jogos.
Inserção social é um dos principais legados dos Jogos
A capacidade que o esporte tem para tirar crianças, adolescentes e Jovens de situações de risco social já é bastante conhecida. Magliel Moura, destaca que o intercâmbio social e esportivo dos Jogos Escolares da Juventude têm isso como um dos maiores objetivos e legados, além de revelar atletas para o cenário estadual e até nacional. 
Precisamos compreender a importância que tem, um jovem sair lá de Mâncio Lima ou Jordão e disputar as diversas modalidades, com estudantes de todo país, isso estimula os demais a praticar esporte, como alternativa a inclusão dos mesmos na sociedade e por que uma oportunidade?
Dezenas de professores dedicam parte de sua vida profissional formando suas equipes e treinando exaustivamente, tudo isso faz parte dessa importância que os Jogos tem no dia dia da escola.

“Os Jogos Escolares da Juventude visam contribuir para a inserção social dos jovens através do esporte e estamos muito apreensivos quanto a realização este ano. A cada edição avançamos no número de participantes e estabelecemos novos padrões. 
Nosso grande desejo é ver dentro do ambiente escolar a formação de base que já está revelando representantes em nível nacional”, disse Roseli Cabral, que também é dirigente da UESA."
Segundo Roseli, um ponto agravante para preocupação dos estudantes e professores de educação física de todo estado, é que em anos anteriores, no  mês de maio os municípios já estavam realizando a Fase Municipal dos Jogos, sendo que até então não temos conhecimento de nenhuma cidade que já tenha dado início as atividades.
Alguns Membros da Secretaria de Esporte e Lazer, passaram informações de que o planejamento de realização para os Jogos de (2016) já está feito, porém ainda não foi garantido o orçamento para realização do mesmo.
O Estado junto com os Prefeitos mesmo com dificuldades financeiras, precisarão entender que os Jogos escolares não é gasto e sim investimentos sociais, que vão desde a formação de atletas, a inclusão social da Juventude, por isso precisam fazer as parcerias com o estado e assim garantirem sua realização.
Segundo a dirigente, ainda esta semana estarão enviando ofícios á Secretaria estadual de Esporte, para que se posicione sobre o assunto e der uma notícia favorável e animadora aos estudantes atletas de todo Acre.
Assecom/UESA