26 de julho de 2016

Antônia Lúcia acusa Vagner de fraudar apoio ao PMDB em Cruzeiro e acionará Justiça


Pau Quebrando na Oposição


O presidente do PMDB de Cruzeiro do Sul, Jonathan Donadoni, afirmou que não houve qualquer tipo de falsificação ou fraude
A presidente regional do Partido da República (PR), Antônia Lucia Câmara, ingressará nas próximas horas de segunda-feira (25) com uma representação judicial contra a direção regional do Partido do Movimento Democrático Brasileiro (PMDB), de Cruzeiro do Sul, e o prefeito daquela cidade, Vagner Sales, por suposta fraude na convenção partidária realizado no último dia 22, que oficializou o nome de Ilderlei Cordeiro (PMDB) como candidato a prefeito apoiado por 15 partidos, incluindo PR, PTC, PEN, PSC e Solidariedade, todos ligados à ex-deputada.
De acordo com Antônia Lúcia, nenhum dos representantes dos partidos ligados a ela possuía legitimidade para assinar o documento da convenção, pois haviam sido destituídos dos cargos.
Antônia afirmou à reportagem da Folha do Acre que Vagner Sales, a quem ela acusa de ter articulado a fraude, e a direção do PMDB irão responder na Justiça por terem agido ilegalmente levando a população a pensar que os referidos partidos apoiam Ilderlei Cordeiro, quando na verdade eles optaram por uma aliança com o PSDB.
“Temos autonomia das executivas nacionais e não iremos aceitar esses tipos de desmandos. Vagner que ser o Leão do Juruá, mas dessa vez terá que aprender a respeitar a Justiça”, disse.
De acordo Antônia, a fraude consistiu no fato da direção do PMDB e Vagner Sales anexarem a assinaturas de vice-presidentes dos partidos que não possuíam a legitimidade para assinar os documentos, haja vista que os presidentes, devidamente empossados pela direção regional, estavam em pleno exercício de suas funcionalidades partidárias e não foram sequer consultados.
“Essa convenção foi feita de forma fraudulenta e iremos pedir a anulação completa dela, pois os partidos possuem executivas legitimamente empossadas e essas pessoas que assinaram não tem autorização e nem legalidade para fazer tal ato”, frisou.
Munida de documentos que comprovam que foi errada a atitude do PMDB e provando que houve má fé, Antônia Lúcia afirma que não aceitará mais este tipo de atos vindo de Vagner Sales, a quem acusa de sucessivas traições.
“Quando ele foi candidato a primeira vez ninguém quis coligar com ele, somente meu partido aceitou e a retribuição que recebi foi ele tirar o Mazinho Santiago, a pessoa que apresentamos para ser vice dele e levar para se filiar ao PMDB”.
O presidente do PMDB de Cruzeiro do Sul, Jonathan Donadoni, afirmou que não houve qualquer tipo de falsificação ou fraude e que estão à disposição a Justiça para esclarecer quaisquer dúvidas. “Estamos tranquilos e na certeza que agimos dentro da lei”, salientou.
A reportagem não conseguiu contato com o prefeito Vagner Sales.
Por Gina Menezes.