No Acre Movimentos Sociais protestam contra a PEC 241



Na manhã de quarta-feira (19), o sindicato dos policiais civis do Estado do Acre, juntamente com representantes da Nova central sindical dos trabalhadores (NCST), Associação dos docentes da Universidade federal do Acre (ADUFAC), Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil (CTB), União Nacional dos Estudantes (UNE), União brasileira dos estudantes secundaristas (UBES), União dos estudantes secundaristas do Acre (UESA), União nacional LGBT (UNA-LGBT), (UJS) e Juventude do Partido dos trabalhadores do Acre (JPT-AC) reuníram-se na frente da Assembleia Legislativa do Acre (ALEAC) em manifestação contra a PEC 241. 


A professora Madge Porto, do Sindicato dos Docentes do Estado do Acre (Adufac), considera que a PEC, aprovada em primeiro turno na Câmara dos Deputados, fere a Constituição Federal e prejudica, principalmente, a classe mais pobre que depende de serviços como Saúde e Educação.

 “O objetivo dessa nossa manifestação é demonstrar indignação com essa PEC que institui o congelamento dos investimentos pra Saúde, pra Educação,pra Assistência Social, e que não verdade não é um congelamento, vai ser uma redução ao longo de 20 anos do investimento de recursos”, lembra.

Para o Representante da CTB Francisco Panthio, a Pauta do atual Governo Ilegítimo é totalmente de risco ao futuro do País, segundo o mesmo, não podemos permitir que um Governo trave a política de investimento nas áreas essenciais por um período tão longo. O governo não vai pedir sacrifício dos rentistas para ajudar na crise, muito menos propor alternativas que também são viáveis, como; a taxação de grandes fortunas, repatriação de recursos sonegados em paraísos fiscais, finalizou Pantho.

Os manifestantes queimaram bonecos de parlamentares acreanos, que foram a favor da PEC 241

Diversos bonecos denominados "judas de pano", fizeram parte do protesto em forma de intervenção, os bonecos tinham rostos dos deputados federais acrianos Alan Rick (PRB); Flaviano Melo (PMDB); Jéssica Sales (PMDB); Major Rocha (PSDB); que votaram a favor da PEC 241.

O Movimento encerrou com um encontro entre uma comissão do Movimento de resistência a PEC 241 e os Deputados estaduais, que receberam as lideranças no Plenário e se colocaram do lado dos trabalhadores. O movimento pediu solidariedade e apoio daquela casa e no final, tiraram a proposta  de uma audiência Pública, que possa envolver todos os sindicatos e associações de trabalhadores e entidades parceiras do movimento social, para junto a bancada federal do Acre realizarem um amplo debate, discutindo ponto a ponto da proposta do Governo Federal.






Share this:

Comentários