25 de outubro de 2016

“Se o Power Point não deu certo, Lava Jato acusa Lula em tabela de Excel”

247 - O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva voltou a criticar nesta terça-feira, 25, as acusações de que teria recebido R$ 23 milhões em vantagem indevida da construtora Odebrecht.

Para a defesa do ex-presidente, a operação Lava Jato "inventa acusações contra Lula". "Se o Power Point não deu certo, agora a Lava Jato inventa acusações contra Lula com uma tabela de Excel, sem nenhuma base em provas ou movimentações financeiras, feitas por um delegado que sequer cuida das investigações sobre Lula. O ex-presidente teve todas as suas contas devassadas e jamais recebeu qualquer recurso ilegal", afirmam os advogados Cristiano Zanin e Roberto Teixeira.
 
Para os advogados de Lula, "uma autoridade que não é a responsável pelas investigações em relação a Lula emitiu sua 'convicção', sem lastro, para atacar a honra e a reputação do ex-Presidente", em relação à declaração do delegado da Polícia Federal Filipe Hille Pace, de que a pessoa correspondente ao apelido "amigo", que constava em uma planilha de pagamentos da Odebrecht. "Tal posicionamento não pode, assim, ser tratado como oficial, mas tão somente como a indevida e inconsequente opinião de um membro da Polícia Federal", afirmam (leia mais).

Em trecho de um vídeo divulgado nesta terça-feira, 25, Lula reafirma que teve sua devassada e não encontraram nada. "Quem pensa que vai me derrotar com mentiras, com chantagem, com safadeza, vai cair do cavalo", diz Lula. "A razão da minha vida é lutar. Lutar sonhando em conquistar coisas para esse país. Tentar provar que é possível melhorar a vida das pessoas. E ninguém, a não ser Deus, vai fazer que eu pare de fazer isso."