6 de outubro de 2016

Teori Zavascki Mantém Investigação do Senador Gladson Cameli e de Outros Políticos do PP, na Lava Jato

A decisão foi tomada a pedido do procurador-geral da República, Rodrigo Janot. 


Teori também determinou que outros quatro inquéritos retornem à Procuradoria-Geral da República, para que Janot informe quais serão as principais providências a serem tomadas nas investigações - o que pode incluir a quebra de informações sigilosas ou a tomada de depoimentos. 

No ofício em que pediu o fatiamento do inquérito ao STF, Janot afirmou que integrantes dos três partidos; PP, PT e PMDB “se organizaram internamente, utilizando-se de seus partidos e em uma estrutura hierarquizada, para perpetração de práticas espúrias”. 


Despacho do Ministro Teori Zavascki, do dia 03 de outubro de 2016, no inquérito 3989/DF.
(...) dessa forma, o procurador-geral da república manifesta-se no sentido de que: sejam mantidas as investigações, no bojo do presente inquérito, apenas em relação aos membros do GRUPO CRIMINOSO ORGANIZADO INSERIDOS NO PARTIDO PROGRESSISTA - PP e aos que, com esses, atuaram em concurso de pessoas, quais sejam Aguinaldo Velloso borges ribeiro; Aline Lemos; Arthur lira; benedito lira; Carlos Magno Ramos; Ciro Nogueira; Dilceu Sperafico; Eduardo da Fonte; GLADSON CAMELI - AC; Jerônimo pizzolotto; João Pizzolatti; João Felipe Leão; José Linhares Ponte; José Otávio Germano; Lázaro Botelho; Martins; Luis Carlos Heinze; Luiz Fernando Ramos Faria; Nelson Meurer; Renato Delmar Molling; Roberto Balestra; Roberto Pereira De Britto; Roberto Sérgio Ribeiro; Simão Sessim; Vilson Luiz Covatti; Waldir Maranhão; João Luiz Argolo (Filiado A Sdd); Pedro Correa; Pedro Henry; Mario Negromonte;José Olímpio Silveira Moraes (Filiado Ao Dem), sem prejuízo de outros envolvidos que apareçam no decorrer das apurações.

Por: Panthio