Para enfraquecer PSDB, Planalto incentiva Maia a tentar reeleição

247 - O presidente Michel Temer, sem alarde, começou a costurar a reeleição de Rodrigo Maia (DEM-RJ) à presidência da Câmara. Temer considera que esta é a única forma de manter a base aliada unida, considerando o antigo Centrão e a antiga oposição (PSDB, DEM, PSB e PPS). O presidente receia que uma eventual candidatura do PSDB antecipe o distanciamento dos tucanos da base aliada, diz 


"Aliados de Temer apontam como inevitável o paulatino afastamento do PSDB da base, diante do projeto do partido de voltar ao Planalto em 2018. O líder do PSDB, Antonio Imbassahy, é pré-candidato à presidência da Câmara.
A deputados mais próximos, Imbassahy demonstrou preocupação com a articulação de Maia para tentar se reeleger.

Oficialmente, o Palácio do Planalto diz que o assunto não está em pauta e que Temer não vai interferir na eleição do dirigente de outro Poder, no caso, a Câmara dos Deputados. Mas integrantes do governo estão confiantes na reeleição de Maia.

Temer já recebeu em audiência, no Planalto, outro postulante ao cargo - o líder do PTB, deputado Jovair Arantes (GO) - a quem garantiu que não vai se intrometer na disputa.

Jovair e o líder do PSD, Rogério Rosso (DF), são os principais pré-candidatos do Centrão - grupo construído pelo ex-deputado Eduardo Cunha (PMDB-RJ), preso preventivamente na Operação Lava-Jato. Os dois tentam manter as siglas unidas. A ideia é que o Centrão lance apenas um candidato, evitando a pulverização de votos, como ocorreu na eleição vencida por Maia.

O grupo, no entanto, já reage à possibilidade de Maia tentar se manter no cargo. "Isso não é possível. Teria que mudar a Constituição. Ele quer fazer um atalho. O nome disso é casuísmo. Não cabe nos dias atuais", declarou Jovair."

Share this:

Comentários