8 de novembro de 2016

Sem convidar Major Rocha, Caciques da Oposição, se Reúnem em Brasília

Sem a presença de Rocha, lideranças da oposição se reúnem em Brasília e traçam metas para 2018

 Da redação ac24horas  08/11/2016  18:25:56
Durante um encontro que não contou com a presença do presidente regional do PSDB, deputado federal Major Rocha, os senadores Gladson Cameli (PP-AC), Sérgio Petecão (PSD), os deputados federais Flaviano Melo e Jéssica Sales (PMDB), o presidente do ITV, Márcio Bittar (PSDB) e presidente do DEM, Tião Bocalom, se reuniram na tarde desta terça-feira (8) em Brasília. Na pauta, além de estratégias para ajudar os prefeitos do Acre, metas foram estabelecidas para as eleições de 2018.

Segundo o senador Gladson Cameli (PP), que poderá ser o candidato ao governo do Acre pelo bloco de oposição, “essa reunião é a continuidade de um encontro que começou em Rio Branco, com os representantes partidários e militantes, creio que agora mais do que nunca o diálogo deve prevalecer no sentido de colocarmos o Acre e as pessoas em primeiro lugar” disse o parlamentar, que coordenou o encontro em seu gabinete.
Para o senador Sérgio Petecão (PSD-AC), que foi apontado por apoiadores como um possível segundo candidato oposicionista ao governo do Acre, “a simbologia fala mais do que qualquer coisa: “sentamos todos em uma mesma mesa” destacou. Para ele, é natural que nesse momento todos os partidos falem o que pensam e coloque seus interesses que devem estar submetidos a um projeto de união em 2018. “E que fique bem claro, eu não sou candidato ao governo, sou candidato ao senado” garantiu Petecão.
O ex-deputado federal Marcio Bittar, que poderá disputar indicação com Major Rocha por uma das cadeiras do Acre no Senado, a reunião das lideranças representa um avanço importante no caminho da oposição que ainda não havia sentado após as eleições. Ele defendeu o diálogo permanente e a construção de uma chapa competitiva para a vaga de governo e de dois senadores.
“Cada um deve fazer como o senador Gladson Cameli que se credenciou pré-candidato ao governo quando terminou as eleições de 2014. Isso é consenso. Se eu não me viabilizar pré-candidato ao senado, não serei problema, mas se meu nome prevalecer não quero ser excluído” opinou.
Ainda de acordo Bittar, a oposição deve parar de remar contra a maré. Com relação a ausência do deputado federal Major Rocha, na mesa, o próprio Bittar esclareceu. “Ele está cumprindo agenda no exterior, só isso”. Nos últimos dias, setoristas que cobrem a área de política no Estado deram como certa a candidatura de Rocha, ao Senado, vaga almejada também por Márcio Bittar, o que colocaria os dois tucanos numa nova disputa interna no PSDB. Durante a campanha das eleições municipais, Rocha entrou em embates com líderes de oposicionistas como Vagner Sales, que chegou a ser denunciado na Justiça pelo líder tucano.
O democrata Tião Bocalom parabenizou a ação do senador Gladson Cameli. Para ele agora é hora de todos dizerem quais são os seus projetos para 2018 e dialogar no sentido de construir uma chapa forte e alternativa com direito a disputa do Palácio Rio Branco e duas vagas do Senado. “Se quisermos vitória em 2018 precisamos começar a reunir agora, não se ganha eleição sem planejamento e projetos. Eu estou muito feliz com esse novo momento e creio que vamos conseguir apresentar uma chapa com chances de vitória. Está claro que nosso nome é o Gladson para governo”, acrescentou Bocalom.
Um encontro no Acre com os prefeitos de oposição eleitos no último dia 3 de outubro será o próximo passo após a diplomação que será feita pelo Tribunal Regional Eleitoral (TRE) e a posse do dia 1o de janeiro. Uma confraternização entre as lideranças está programada antes do recesso parlamentar. O encontro poderá ser o momento prefeito para o deputado Major Rocha aparar as arestas com os oposicionistas que se indispôs ao assumir o PSDB e no período eleitoral deste ano. A reportagem tentou sem sucesso falar com a deputada federal Jéssica Sales e o deputado federal Flaviano Melo. Eles não atenderam as chamadas feitas para os seus telefones.