27 de janeiro de 2017

Acuada pela Lava Jato, cúpula do PMDB quer perfil político em vaga do STF


247 - Acuada pela megadelação de executivos e ex-executivos da empreiteira Odebrecht, a cúpula do PMDB quer que Michel Temer indique alguém com perfil político e não técnico para a vaga do Supremo Tribunal federal (STF) que era ocupada pelo ministro e relator da Operação Lava jato, Teori Zavasacki, falecido em um acidente aéreo no litoral de Paraty (RJ). A avaliação é que Temer deve resistir à pressão popular por um nome técnico e indicar alguém que conheça o sistema político, e não que tenha restrições a ele.

A pressão da cúpula do partido vai d encontro ao discurso oficial de que Temer deve escolher alguém com perfil "semelhante ao de Teori". A reação está no fato de que boa parte da cúpula peemedebista, assim como o próprio Temer, aparecer na lista dos políticos delatados.

A intenção de pressionar Temer pela indicação de alguém com perfil político para a vaga no STF foi discutida durante um jantar, realizado na última terça-feira (24), na casa do presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL). Um dos principais articuladores do partido, o ex-ministro Romero Jucá (RR), esteve presente ao encontro, além do ministro da Casa Civil, Eliseu Padilha, e o secretário de Parcerias e Investimentos, Moreira Franco.

Os parlamentares teriam lembrado, ainda, que o escolhido para a vaga terá que se submeter a sabatina do Senado, em uma ameaça velada de que se o nome não for afável à classe politica, a vaga poderá não ser preenchida. Os nomes mais cotados pela cúpula do PMDB para a vaga são os do vice-presidente do Superior Tribunal de Justiça (STJ) Humberto Martins, e o também ministro da Corte, Luis Felipe Salomão.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe Seu Comentário