Racha no PMDB: Por não ler na Cartilha do Coronel, Prefeito de Porto Walter é atacado por irmão de Vagner Sales


Depois de sair do mandato e visar a disputado de uma das vagas de senado em 2018, o ex-prefeito de Cruzeiro do Sul Vagner Sales, tem dado demonstrações de ter o controle do PMDB, ao menos na Região do Juruá.
 
Vagner participou ativamente das campanhas de seus correligionários na região e passado processo, tenta imprimir influência sobre os referidos prefeitos.  

Em Cruzeiro do Sul, manteve a mesma base do seu secretariado na gestão de Ilderei Cordeiro, mesmo há quem dia que o atual prefeito atendeu o pedido das nomeações solicitadas por Sales, como retribuição dos investimentos feitos na campanha do mesmo, prova disso é o silêncio do atual prefeito, frente as dívidas deixada por seu colega de partido. 
 
Também tem os que avaliam que tão logo o mandato a gestão comece ganhar vida, Ilderlei vai substituir lentamente o comando de algumas pastas indicada pelo ex- prefeito e será nessa fase o racha entre os dois.

O clima dentro do PMDB não é dos melhores, o que tem deixado muitos PMDBistas, principalmente da Capital insatisfeitos é o fato de Vagner Sales que já tem a filha deputada federal, dizer que vai lançar a esposa Antônia Sales para estadual e querer ser ele, ocupante de uma das vagas de senado disputando na chapa da oposição.

Nos bastidores da Política, comenta se que Vagner e Flaviano Melo estão brigados, pois o deputado federal também tem pretensões de disputar uma cadeira de senador, mas sente se encurralado pelas investida de seu colega do Juruá.
 
"Sem Mandato a rosnado do Leão se Tornou um Miado de Gatinho"

A primeira tentativa do Coronel, de mostrar comando e liderança depois de ficar sem mandato foi frustrada pelo prefeito de Porto Walter Zezinho Barbary. 

Tudo começou depois que o PMDBista anunciou que vai compor com e votar no prefeito de Rio Branco Marcus Alexandre, na disputa pela presidência da AMAC - Associação dos Municípios do Acre, que terá sua eleição no dia 27 deste mês.

A decisão causou reação na ala conservadora do PMDB, que questiona infidelidade de Barbary, por este está apoiando um petista, sendo que o PMDB terá candidato na disputa, encabeçada pelo prefeito de Cruzeiro do Sul Ilderlei Cordeiro.

O “Leão do Norte”, já sem os caninos afiados pelo mandato de prefeito de Cruzeiro do Sul – mas com a mesma arrogância de uma vida inteira, rugiu novamente. Dessa feita, a presa que pretende intimidar é um correligionario.

O ex-prefeito de Cruzeiro do Sul, Vagner Sales, deu uma declaração ao colunista Luiz Carlos (Crica), afirmando que: “Petista tem que ser eleito com votos de Petistas”.

Isso foi um recado dado ao atual prefeito de Porto Walter, Zezinho Barbary (PMDB), que dias atrás manifestou disposição em votar em Marcus Alexandre (PT) para a presidência da AMAC – Associação dos Municípios do Acre.

Como justificativa para a decisão de votar no petista, Barbary destacou a liderança democrática que Marcus Alexandre vem exercendo na presidência da entidade, preferindo votar de maneira técnica e responsável, não atendendo desse modo ao apelo politiqueiro de Sales.

A postura de independência do prefeito de Porto Walter não agradou nem um pouco Vagner Sales, assim como também não agradou seu irmão, Vanderlan Sales. Como que para provar que os Sales litigam de maneira unida, o irmão mais velho do clã foi às redes sociais para atacar Barbary.



O Irmão de Vagner Sales, encolerizado, afirmou que Barbary jamais foi um aliado fiel… que nunca se importou com o partido, e que sempre preferiu ficar do lado que lhe é mais favorável. Afirmou ainda que Zezinho, em seu atual mandato, haverá de apronta muitas falcatruas (Ação feita com a intenção de enganar ou ludibriar).

Com informações : Juruá em Tempo

Share this:

Comentários

0 comentários :

Postar um comentário

Deixe Seu Comentário