23 de agosto de 2017

Com 15 Inquéritos na Justiça, Vagner Sales Sonha com Suplência de Mácio Bittar


A notícia de que Vagner Sales será suplente de Marcio Bittar, na corrida por uma das vagas de senado, acendeu a luz vermelha em outro concorrente pela oposição: Sérgio Petecão.
Temendo um esvaziamento de sua campanha no Juruá, o senador corre em busca de uma figura de nome e peso para compor sua suplência, sondou inclusive Doa Bety Cameli, ex- primeira Dama do Acre.
Mas tem muita coisa a se questionar, em relação a uma possível candidatura mesmo que sendo de Suplente de Vagner Sales, aliás ele responde 15 inquéritos na justiça, acusado de vários crimes contra administração pública.
Um dos mais Graves trata se de uma acusação de enriquecimento ilícito, onde o ex-prefeito teria omitido valores reais de sua fazenda.
Outra acusação grave trata dos desvios de um convênio da SUFRAMA, que objetivava a recuperação dos ramais dos Paulinos, Buritirana, Santa Terezinha, Macaxeira/Creche Santa Luzia e Santa Luzia 2. O projeto foi alterado beneficiando apenas a BR 307 e a estrada do Canela Fina, onde encontra-se a fazenda do prefeito, cujo valor declarado ao TRE em 2012 foi de 780 mil reais.
Na época a juíza federal Alessandra Baldini determinou, em caráter liminar, a indisponibilidade dos bens do prefeito de Cruzeiro do Sul, Vagner Sales. O bloqueio, no valor de R$670.540,49 visa ressarcir aos cofres públicos os prejuízos causados pelo desvio do recurso da SUFRAMA  utilizado pelo prefeito para asfaltar o acesso à sua fazenda, na Estrada do Canela Fina.
Na decisão, a juíza considerou que há fortes indícios de que Vagner Sales modificou o projeto original da SUFRAMA em benefício próprio.
Segundo a decisão, verificam-se veementes indícios’ de que o prefeito de Cruzeiro do Sul incorreu em prática administrativa ilícita, resultando em ENRIQUECIMENTO ILÍCITO.
A decisão também levou em conta que o número de moradores/produtores beneficiados pela alteração é MENOR do que os que seriam caso fosse executado o projeto original da SUFRAMA, o que apresenta, mais uma vez, um ‘forte indício’ de desvio de finalidade visando somente a valorização de sua propriedade.
A decisão liminar ocorreu dia 21/07, foi deferida no dia 22/07 e a penhora efetivamente ocorreu nesta segunda-feira, dia 25, segundo site do TRF.
A decisão em PDF pode ser lida diretamente através do site da Justiça Federal clicando aqui (clique na barra INTEIRO TEOR e baixe o PDF) ou aqui (JF).
Denuncia feita pelo Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Cruzeiro do Sul
A denúncia de que o prefeito teria desviado recursos em benefício próprio e em detrimento dos trabalhadores rurais dos outros ramais, foi formalizada em 2012 através de João Todo Feio, presidente do Sindicato dos Trabalhadores Rurais, por ironia do destino; hoje aliado do ex-prefeito.
Para o MPE, Vagner Sales teria ‘arquitetado’ a mudança do convênio em benefício próprio. Após o indeferimento do pedido de liminar pela Justiça Estadual, o MPF foi acionado e um novo pedido de liminar foi encaminhado, desta vez, à justiça federal.
Fazenda
Ao longo de sua vida política, Vagner Sales já se apropriou de máquinas agrícolas pertencentes ao poder público para beneficiar sua fazenda. Leia aqui.Conforme exposto em reportagem publicada pelo Juruá Em Tempo em 13 de junho, o valor da fazenda declarado ao TRE está muito abaixo do valor do mercado imobiliário da região. Enquanto o valor declarado é de 780 mil reais, as avaliações variam entre seis até 30 milhões, levando-se em consideração que não é possível saber o tamanho e a extensão de seu complexo de piscicultura, também não declarado ao TRE e sem licenciamento ambiental conforme já exposto em reportagem. 
Outros processos      
Segundo uma consulta no site do TJ-AC, Vagner Sales é réu em outros 15 processos, a maioria deles por improbidade administrativa. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe Seu Comentário