26 de setembro de 2017

STF afasta Aécio do mandato e impõe recolhimento noturno, sem poder deixar o País



A 1ª Turma do STF (Supremo Tribunal Federal) decidiu afastar o senador Aécio Neves (PSDB-MG) do mandato na tarde desta 3ª feira (26.set). Além disso, o político mineiro terá de ficar em casa durante a noite e está proibido de deixar o país.
A decisão foi por 3 votos a 2. Aécio também não poderá manter contato com outros investigados no caso. Uma das pessoas investigadas é a irmã do senador, Andrea Neves. Ela chegou a ser presa.

No mesmo julgamento, os ministros negaram a prisão preventiva do congressista. Essa decisão foi tomada por unanimidade: 5 a zero.

O ministro Luiz Fux, durante a sessão, proferiu uma frase forte contra o político:

“Muito se elogia porque ele [Aécio] se despediu da presidência do partido. Ele seria muito mais lisonjeado, muito mais elogiado se ele tivesse se despedido ali do mandato, tivesse se distanciado. (…) Tudo se resume num gesto de grandeza que um homem público deveria ter adotado. E já que ele não teve esse gesto de grandeza, nós vamos auxiliá-lo a que se porte tal como deveria se portar. Pedir, não só para sair da presidência do PSDB, pedir uma licença, sair do Senado Federal para poder comprovar à saciedade a sua ausência de toda e qualquer culpa nesse episódio que acabou marcando de maneira dramática, pra nós que convivemos com ele, a sua carreira política”.

Após a eclosão do escândalo da JBS, Aécio se afastou da Presidência do PSDB. Em seu lugar, assumiu o cacique cearense Tasso Jereissati. 

O suposto envolvimento do presidente do partido no caso causava constrangimentos a tucanos.

Rivais políticos de Aécio dentro do partido aproveitaram a oportunidade para atacá-lo.

É a 2ª vez que o tucano é afastado do Senado por causa da delação da JBS. Em 18 de maio, o ministro do STF Edson Fachin autorizou o afastamento. 
O político voltou ao congresso após decisão do ministro Marco Aurélio Mello.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe Seu Comentário