17 de outubro de 2017

Botija de gás é comercializada a mais de R$100 no Acre


Os moradores do município de Jordão, a 462 quilômetros de Rio Branco, estão preocupados com o valor da botija de gás comercializada na cidade. A botija, mesmo antes do reajuste, já era vendida a R$ 110, e agora a população está preocupada com o novo valor. Além disso, os mantimentos são enviados para a cidade apenas de barco e, com o período de estiagem, a viagem pode demorar até dez dias.
Com o novo reajuste, o valor da botija de gás na capital acreana pode chegar a R$ 80. O reajuste anunciado pela Petrobrás é de 12,9%, o segundo em menos de 1 mês. Agora a informação é que se esse aumento for repassado ao consumidor final, o preço da botija de 13 kg, por exemplo, deve aumentar 5,1%, um aumento de pouco mais de R$ 3.
O radialista Mauro Brito contou que a cidade está sem gás há dias. Ele disse que um barco está há oito dias no rio a caminho da cidade com o carregamento de gás. “Esses dias não tem, os dois principais fornecedores da cidade estão sem gás. Um fornecedor disse que tem uma embarcação no rio transportando esse gás, mas devido às péssimas situações de trafegabilidade do rio o barco ainda não conseguiu chegar na cidade”, falou.
Brito revelou ainda que conversou com um dos fornecedores e a notícia não foi muito esperançosa. “Perguntei se seria o mesmo preço quando chegasse, uma das proprietárias disse que ia depender da situação. Caso fosse necessário mandar outros barcos para encontrar essa embarcação que está trazendo o gás vai demandar mais gastos e pode ter um possível aumento”, afirmou.
Joel de Sousa, de 58 anos, é morador do município e disse que há dois meses não tem condições de comprar gás e está cozinhando no fogão à lenha. “Tenho uma família grande, somos dez pessoas dentro de casa, e não estamos tendo condições. Acho que não vamos mais ter como comprar gás”, lamentou. Com informações do Portal G1.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe Seu Comentário