27 de dezembro de 2017

Padrinho não reclama do afilhado


Se existe alguém que, não pode reclamar da administração do prefeito de Cruzeiro do Sul, Ilderlei Cordeiro (PMDB), este é o seu padrinho e tutor, da sua candidatura á campanha eleitoral, bancando tudo financeiramente, o ex-prefeito Vagner Sales (PMDB)- foto-. Ele é tão responsável quanto o Ilderlei, pelos desacertos do momento e, os que ainda vierem ocorrer na atual gestão. 

Não adianta agora querer encarnar a figura de Pilatos e lavar as mãos. O Vagner foi aconselhado por vários amigos a escolher outro nome para disputar a sua sucessão. Mas, no seu estilo turrão, de não ouvir ninguém, ele insistiu em dar o batismo e a crisma ao seu afilhado. 

Agora o leite é derramado e não adianta tentar recolocar no copo. Aplica-se ao presente caso a velha máxima popular de que o padrinho e tutor é o responsável pelas travessuras que o afilhado vier a cometer. Vai ter que assistir tudo de camarote sem um pio.


A PALAVRA É O VENENO DA ALMA
Esta máxima romana é perfeita. A palavra mal usada pode fazer ruir reputações. Por isso é que se diz que, ou se deve ficar calado ou dizer coisas que valham mais que o silêncio. O candidato ao Senado, Márcio Bittar (PSDB), no seu ego inflamado foi infeliz ao proclamar que, o senador Gladson Cameli (PP), não é o candidato que gostaria de apoiar. Como se estivesse fazendo isso obrigado. 
Por mais que a frase saiu dentro de um contexto o melhor que faz é não remendar.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe Seu Comentário